top of page

Ciclista de 32 anos morre após bater e cair de 9m em bloco de carnaval

Quem era Hegler Quirino, ciclista de 32 anos que morreu após cortejo de bloco de carnaval de BH


Hegler Ayran Viana Quirino, de 32 anos, participava do Bloco da Bicicletinha.


Ele perdeu o controle da bicicleta, bateu na mureta de proteção do Arrudas e caiu nas margens do rio.


O ciclista Hegler Ayran Viana Quirino, de 32 anos, que participava do Bloco da Bicicletinha, morreu após cair no Ribeirão Arrudas, na Região Leste de Belo Horizonte, na madrugada desta sexta-feira (9).


Hegler Ayran gostava de viajar e praticar esportes. Já participou de diversas corridas de trilha, inclusive fora do Brasil, e integrava grupos de atletas.


Ele nasceu em Minas Gerais, mas estava morando em Jericoacoara, no Ceará, e costumava viajar para Belo Horizonte para participar de competições.


Nas redes sociais, amigos de Hegler publicaram homenagens.


"Só quem conhece sabe o coração gigante que você tem. Um ser de luz, uma poeira no universo. Enxergava o mundo de um jeito único, sempre espalhando amor por onde andava", disse um deles.

Em comunicado publicado nas redes sociais, o Bloco da Bicicletinha lamentou a morte do ciclista, que "gostava de ocupar a cidade, festejar e viver sobre duas rodas", e se colocou à disposição da família de Hegler (veja nota na íntegra mais abaixo).


O corpo dele será velado na Capela Metropax, no bairro Santa Efigênia, na Região Centro-Sul de BH, das 7h às 9h deste sábado (10).




O acidente


Hegler Ayran perdeu o controle da bicicleta, bateu na mureta de proteção do Arrudas e caiu às margens do rio, a uma altura de 9 metros.


O acidente ocorreu na madrugada desta sexta-feira, quando o bloco estava em dispersão.


Outro ciclista que estava no cortejo presenciou o momento da queda.


"Foi tudo muito rápido. Eu olhei para a esquerda e vi ele se desequilibrando da bicicleta. No que ela [bike] bateu na mureta de proteção, projetou ele por cima e ele caiu no rio. A Avenida Andradas estava completamente vazia no momento, tanto de carro quanto de pessoas", contou a testemunha, que preferiu não se identificar.

A concentração do Bloco da Bicicletinha começou às 20h, na Praça da Bandeira, Região Centro-Sul de Belo Horizonte.


O destino final era o Viaduto Santa Tereza, no Centro.


Os bombeiros foram acionados para atender a ocorrência por volta das 2h.


Segundo o registro da PM, policiais militares acompanharam as "inúmeras tentativas" do Corpo de Bombeiros de reanimar Hegler, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.


A Polícia Civil informou que o corpo dele foi encaminhado ao IML e que apura as circunstâncias do ocorrido.


O que diz o Bloco da Bicicletinha


"É com imenso pesar que recebemos a notícia da morte de um ciclista que esteve ontem (08/02/24) em nosso cortejo de 10 anos do Bloco da Bicicletinha.


Manifestamos nossos sentimentos e solidariedade aos familiares e amigos da vítima que se acidentou e faleceu no rio Arrudas.


Sonhamos e preparamos essa noite com muito carinho. Registramos o bloco na Prefeitura e, em parceria com a PMMG e a BHTrans, construímos o trajeto do cortejo, respeitando os pontos de parada e os horários acordados. Contamos ainda com uma equipe de batedores, que eram responsáveis pela orientação dos foliões durante o cortejo.

Chegamos ao fim do trajeto no horário previsto e iniciamos a dispersão no viaduto Santa Tereza entre 2h e 3h da manhã. Nesse horário, a equipe de batedores foi liberada do trabalho e se iniciou a dispersão dos foliões.

Por volta de 2h15, dois dos nossos batedores - que estavam se deslocando pra casa após o fim do cortejo - avistaram um ciclista sozinho pedindo por socorro à beira do Rio Arrudas, na Avenida dos Andradas. Ao chegarem no local, se depararam com a queda de outro ciclista no rio. A dupla de batedores prestou suporte à testemunha do acidente, auxiliando na chamada do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

Após chamarem a emergência, comunicaram no grupo de batedores do bloco o ocorrido. Apesar do bloco já ter terminado e estar em dispersão, a coordenadora de segurança do bloco, em conjunto com mais 4 pessoas da equipe de batedores, se deslocaram ao local do acidente - que não fazia parte da rota do cortejo - para prestarem apoio a toda situação. O grupo aguardou a chegada do SAMU e a família foi notificada pelas autoridades para buscar os pertences da vítima.


Sentimos muito que este tenha sido o desfecho de uma vida ciclista, que - assim como nós - gostava de ocupar a cidade, festejar e viver sobre duas rodas. O Bloco da Bicicletinha está em luto e se coloca à disposição da família da vítima."


  • Acompanhe as Noticias Guariba pela pagina do Facebook pelo link abaixo:




Comments


bottom of page