top of page

Homem invade residência e mata ex-mulher de 27 anos e amigo 34 anos na frente da filha de um ano

Homem invade residência e mata ex-mulher e amigo na frente da filha de um ano em Porto Velho

Quando a polícia chegou, criança estava ao lado do corpo da mãe.


Adolescente que estava na residência também assistiu toda a ação.


Um homem de 29 anos invadiu uma residência e matou a ex-mulher e o amigo na zona Sul de Porto Velho na noite do sábado (25).


  • As vítimas são Jaiane Lemos de Souza, de 27 anos, e Everaldo Oliveira, de 34 anos.


O crime aconteceu na frente da filha do casal, que tem 1 ano e 8 meses.


Segundo o boletim de ocorrências, Jaiane e o suspeito tinham se separado recentemente.


Quando estavam juntos, eles tiveram uma filha que assistiu toda a ação.


Câmera de segurança registraram a invasão e a fuga do suspeito.


De acordo com boletim de ocorrência, o suspeito chegou no local com um carro preto, que era conduzido por uma outra pessoa ainda não identificada.


As imagens mostram o suspeito e Jaiane conversaram através das grades.


Depois disso ele tenta invadir a residências de várias formas: tentando pular o muro onde não havia cerca elétrica e serpentina e até danificando as proteções para conseguir passar.


Após várias tentativas, o homem consegue entrar na residência.


Ele destruiu a porta de vidro e disparou pelo menos duas vezes contra a ex-mulher que estava com a filha.


Quando a polícia chegou, a menina estava do lado do corpo da mãe.


Everaldo, que era amigo do casal e estava no local, foi morto dentro de um dos quartos da residência com quatro tiros.


Na porta porta havia sinais de arrombamento.


No local, além do casal e do bebê, havia uma adolescente que presenciou o crime.


O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi ao local e constatou a morte de Jaiane e Everaldo.


As imagens mostram que momentos depois de entrar na residência o homem pula o muro para sair, entra no mesmo carro que chegou ao local e foge.


A perícia técnica foi ao local e apreenderam dois celulares, 10 estojos de munição da arma usada no crime, todos usados.


O caso é investigado como feminicídio e homicídio doloso.


Até a última atualização desta matéria o suspeito não foi preso.



Comentários


bottom of page