top of page

Mãe e pai esquecem seus filhos dentro do carro e as duas crianças morrem

1 - CANOINHAS - SC

A Polícia Civil de Santa Catarina investiga a morte de um bebê de 1 ano e 7 meses encontrado no morto no fim da tarde desta quarta-feira (13) no banco traseiro do carro da própria mãe, em Canoinhas.


A investigação inicial aponta que o menino teria sido esquecido no veículo pela mãe.


De acordo com a DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso), a mãe achou que tinha deixado o filho na creche, mas quando retornou descobriu que havia esquecido, na verdade, dentro do carro.


A mãe ainda tentou prestar socorro, mas o menino já chegou sem vida ao pronto-atendimento.


Segundo a Polícia Civil, a criança teria ficado por horas no veículo. Ainda não se sabe a causa da morte.


Em Canoinhas, o calor fez a temperatura chegar a 29ºC nesta quarta-feira.


O tenente-coronel Silvano Sasinski, comandante da PM da cidade, classificou o incidente como uma fatalidade.


    "Uma fatalidade, família de pessoas do bem.

Na consciência da mãe, ela achou que deixou o filho na creche e foi trabalhar", comentou.


O caso foi registrado como homicídio culposo, que é quando não há intenção de matar.


A Polícia Civil não informou se a mãe foi presa.



2- ALAGOINHAS - BA


Em um lamentável acontecimento na cidade de Alagoinhas, interior da Bahia, uma menina de 4 anos identificada como Izzi Gil de Oliveira, veio a óbito depois de ser esquecida dentro de um carro pelo seu pai.


O homem de 40 anos colocou a filha, que estava dormindo, no veículo e esqueceu de deixá-la na instituição de ensino onde estuda.


O médico socorrista Abraao Mendes relatou que não há um tempo exato para que uma pessoa sobreviva em um carro fechado com o motor desligado.


“É difícil falar em tempo, mas no ambiente em que a criança se encontrava, acredita-se que seja muito rápido. Talvez uns 20, 30 minutos para a criança ficar desacordada e talvez menos de uma hora para ir a óbito”, explicou.


O pai da menina se apresentou à delegacia de Alagoinhas espontaneamente e foi autuado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar e depois de prestar depoimento, foi liberado. Segundo o delegado Rafael Almeida, a linha de investigação é de que foi um homicídio culposo.


Situação Judicial


Rafael Almeida informou que instaurou um inquérito para investigar o caso, que deve ser concluído em 30 dias. “A questão da prisão em flagrante não foi feita porque ele se apresentou. Vamos remeter ao Judiciário, que vai fazer juízo dessa ação. A prerrogativa é do juiz para conceder o perdão judicial, mas tudo depende do que eu for colocar nos autos”, explica o delegado.


Pesar da Comunidade


  O colégio onde a criança estudava divulgou uma nota de pesar onde manifesta: “Neste momento de dor, renovamos nossa fé e a certeza de que o céu acolhe um anjo de candura, que nos deixa precocemente”. As aulas desta quinta foram suspensas devido ao ocorrido.

Comments


bottom of page