top of page

Menino de 4 anos morre após pai envenenar o filho ao colocar no mingal "Chumbinho", ele fez isso para se vingar da ex-mulher

Comprou chumbinho para envenenar o filho e que fez isso para se vingar da ex-mulher


Criança de 4 anos morre após passar mal em escola de Maceió; IML investiga causa do óbito

Um menino de 4 anos morreu após passar mal na escola municipal em que estudava no São Jorge, em Maceió, na segunda-feira (27).


O Instituto Médico Legal (IML) encontrou uma substância no suco gástrico da criança durante o exame de necropsia e encaminhou para análise.


Anthony Levy completaria 5 anos nesta terça-feira (28).


Durante o velório do filho, Matheus Omena Soares chegou a chorar durante entrevista.


"Atulização" O pai de Anthony foi preso e confessou o crime.


Matheus Omena Soares dos Santos disse à polícia que comprou chumbinho para envenenar o filho e que fez isso para se vingar da ex-mulher, mãe do menino.


"Ele foi muito frio. Mas confessou que teve um relacionamento de 8 anos com a mãe do menino e que estavam há 6 meses separados.


Foi quando resolveu se vingar da mulher tirando a vida do próprio filho", disse o delegado Sidney Tenório.

A mãe de Anthony foi chamada para a delegacia nesta quarta.


Os delegados contaram para ela que Matheus tinha sido preso e confessou ter matado o menino.


"Não, o meu filho amava de paixão o pai.


Porque ele fez isso", gritava a mãe na Delegacia-Geral da capital.


O menino passou o fim de semana na casa do pai.


Na segunda-feira (27), foi levado para a escola por Matheus, passou mal e depois foi socorrido para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu.


"Ele acordou primeiro do que eu e me chamou: 'Papai, está na hora de ir para escola.


Estou com fome'. Dei banho nele e no caminho para a escola passei na casa da mãe dele para buscar o fardamento dele. Levei ele para escola alegre e feliz", disse o pai de Anthony um dia antes de ser preso.


Comprou veneno para matar o filho por R$ 13


Na manhã desta quarta, a Polícia Civil realizou uma vistoria na escola onde a criança estudava.

Os policiais recolheram o HD com as imagens da câmera de segurança do local e descobriram que as câmeras filmaram o pai da vítima jogando o frasco de veneno encontrado posteriormente no local.


Segundo a investigação, Matheus fez isso na tentativa de incriminar a escola.


"Nós mostramos as provas e pressionamos, foi quando ele confessou o crime", disse o delegado.


Segundo a Polícia Civil, Matheus contou ainda que há oito dias comprou o chumbinho por R$ 13 no bairro do Jacintinho.


A mãe dele preparou um mingau para o neto comer antes da escola.


Foi nesse momento que o pai pegou o veneno e colocou na comida da criança.


"Todas as linhas serão investigadas. Até o momento ele confessou que fez tudo sozinho.


Que comprou o chumbinho e que colocou na comida da criança.


Ele passou dias planejando como fazer e como matar o menino", disse o delegado Gustavo Xavier.


O frasco com o veneno foi encontrado por uma funcionária e entregue à diretora por ser suspeito.


A Secretaria Municipal de Educação (Semed) acionou a policia para recolher o frasco e as imagens das câmeras de segurança.


Menino foi enterrado no dia em que completaria 5 anos


Anthony Levi estudava no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Paulo Freire, no bairro do São Jorge.


Após uma atividade programada, ele falou para uma das professoras que não estava se sentindo bem.


Ele foi socorrido por funcionários da escola e levado para UPA.


O Instituto Médico Legal (IML) informou que durante a necropsia foi encontrada uma substância estranha ao corpo e que o material será encaminhado para análise do Laboratório de Toxicologia do Instituto de Criminalística (IC).


O prazo para o resultado é de 15 dias.


A mãe de Anthony, Ingrid Nataly lamentou o fato.


“Perfeitamente saudável.


Em vez de estar comemorando o aniversário do meu filho eu estou aqui velando ele".





  • Acompanhe também as noticias Guariba pelo grupo do WhatApp, ou pelo grupo do facebook. basta clicar no link abaixo



Comments


bottom of page